Reaproximando Xiquexiquenses!

REGIÃO DE IRECÊ: O SEMI-ÁRIDO BAIANO E O AGRONEGÓCIO DOS“BIOCOMBUSTÍVEIS”.

Biocombustível é todo material utilizado para geração de energia a partir de biomassa orgânica para uso em motores a combustão interna. 

Uma das suas principais vantagens é a sustentabilidade ambiental e potencial para substituir de maneira total ou parcial os combustíveis fósseis. Uma das áreas com potencial de crescimento é o semi-árido e no seu interior a região de Irecê que caminha para a ampliação do cultivo da mamona e peão manso para a produção de combustíveis. A região de Irecê, conhecida na década de 1980 como “a terra do feijão”, tem enfrentado, desde meados da década de 1990 uma grave crise. Este texto tem por objetivo levantar elementos para o debate acerca do projeto de implantação da política governamental de produção do “biodiesel” como alternativa central para o problema da agricultura camponesa na região de Irecê-BA. Registre-se que este estudo está em sua fase inicial. A região de Irecê localiza-se no semi-árido da Bahia e é formado por 20 municípios: América Dourada, Barro Alto, Barra do Mendes, Cafarnaum, Canarana, Central, Gentio do Ouro, Ibipeba, Ibititá, Ipupiara, Irecê, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Mulungu do Morro, Presidente Dutra, São Gabriel, Uibaí e Xique-Xique perfazendo uma área de 26.730 km², correspondendo a 4,6% da superfície do estado da Bahia. Ocupa a zona fisiográfica da Chapada Diamantina Setentrional. 

A região é caracterizada por duas feições morfológicas distintas: os chapadões metassedimentares do grupo Chapada Diamantina e o Platô calcário do Grupo bambuí. Existem oito unidades geoambientais, são elas: A chapada de Irecê; as baixadas dos rios verde e jacaré; a depressão de Morpará; a serra do açuruá; os planaltos da diamantina e de Morro do Chapéu; as serras da estiva e da bolacha; os campos de dunas; e as planícies do São Francisco.o objetivo é de demonstrar as características morfoclimáticas e o contexto socioeconômico deste território. O território ireceense sofrerá possíveis impactos causados pela implementação dos agrocombustíveis na região. O PNPB (Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel) é a principal estratégia criada pelo Governo Federal para a viabilização dos agrocombustíveis no país, e a região de Irecê é uma delas. O Território de Irecê pertence ao Bioma Caatinga e aí é possível distinguir três subsistemas: o Platô de Irecê, com alturas geográficas médias de 700m, ocupando cerca de 60% da região, com solos extremamente férteis, mas dependente da limitada oferta de água de chuva e da água subterrânea; os vales do Rio Verde e do Rio Jacaré, que contornam o platô no lado leste e oeste, com boa oferta de água, tanto superficial como subterrânea, mas solos mais fracos; e a Chapada Diamantina, com altitudes até 1000m, com clima mais úmido e frio, mas com solos de baixa fertilidade. 

Em 2018 a usina de biodiesel instalada no Campus Irecê do Instituto Federal da Bahia (IFBA) recebeu na última quinta-feira (8) a visita de uma técnica da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (SECTI), a fim de viabilizar a reativação do equipamento. A Usina de Biodiesel do IFBA Irecê, que chegou a funcionar em fase de teste, mas não entrou em operação permanente, foi construída pela União em parceria com o SECTI, o IFBA e a Prefeitura de Irecê. A estrutura veio para fortalecer a estrutura do curso técnico em biocombustíveis, implantado na cidade em 2012. Nos anos 1950, já a pleno vapor o projeto desenvolvimentista com base nos investimentos Estatais, houve a implantação de programas governamentais que resultaram no aumento da mecanização e na introdução de novas técnicas agrícolas na região. 

O primeiro órgão instalado foi a Secretaria de agricultura do Estado da Bahia, que trouxe tratores para serem alugados pelos proprietários, bem como o fornecimento de créditos para a aquisição de equipamentos junto com a superintendência do Vale do São Francisco SUVALE que, mais tarde, transformou-se em Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (CODEVASF). Tais órgãos instituíram um plano de assistência técnica e financeira para intensificar o desenvolvimento da produção agrícola da região, plano esse denominado ‘Operação Irecê’ pelo BNB S/A. A SUDENE se instala na região em 1959 e inicia seus trabalhos nos anos 1960 com a meta de modernizar a agricultura tradicional. Paralelamente dá-se a instalação de agências bancárias a partir de meados dos anos 1950 (Banco da Bahia, Banco do Brasil e Banco do Nordeste).

FONTE: REVISTA FCT/UNESP.

Nenhum comentário

Atenção! Não responsabilizamos pelos comentários aqui, o autor responderá por cada um deles.