Reaproximando Xiquexiquenses!

FATO HISTÓRICO RELACIONADO COM A CIDADE DE XIQUE-XIQUE (BA).

O português e latifundiário Antônio Guedes de Brito nasceu no ano de 1627 na cidade do Salvador (BA), filho do Sr. Antônio de Brito Correia e de D. Maria Guedes de Brito. Foi um dos grandes sertanistas do século XVII,  tendo em 1650 sido  chamado de “grande sertanejo e guerreador do índio hostil”, ganhando o direito de ser “mestre de campo e regente do São Francisco”. O Barão da Casa da Ponte como era conhecido, estabeleceu muitas fazendas nos sertões do Rio São Francisco. Uma delas foi a "Fazenda Pedras" criada no ano de 1663, situada na margem do rio, e cuja área deu origem ao Município de Xique-Xique (BA). No ano de 1685 o português Theobaldo José Miranda Pires de Carvalho, fundou, na margem do Lago Ipueira, a "Fazenda Praia", e que deu origem a cidade de Xique-Xique (BA). O latifundiário Antônio Guedes de Brito, continuou adquirindo as terras limítrofes da "Fazenda Pedras" e muitas foram as fazendas que com o passar do tempo se transformaram em povoados, vilas e hoje cidades. No ano de 1725 o português Alberto Pires de Carvalho fundou a "Fazenda Tiririca", da qual se originou o Distrito de Tiririca hoje a cidade de Itaguaçu da Bahia. No ano de 1765 o português Marçal Ferreira dos Santos, casado com uma neta de Alberto Pires de Carvalho, fundou a "Fazenda Marrecas", que deu origem ao atual distrito de Nova Iguira. No ano de 1885 Izidro José Ferreira e João Ferreira dos Santos, criaram a "Fazenda Roça de Dentro" que deu origem a atual cidade de Central (BA). 

Muitas outras fazendas criadas, dentro do município de Xique-Xique (BA), por esses bravos bandeirantes do sertão são hoje povoados e vilas espalhadas pelo Município: "Saco dos Bois", "Traíras", "São Gabriel", "Carnaúba", "Várzea Grande", "Fazendinha", "Matinha", "Lagoa de Canabrava", "Forquilha", "Vacaria", e muitas outras. Por um período de mais de 200 anos, vários pequenos agricultores foram adquirindo pequenas glebas da família Guedes de Brito culminando por transformar a "Fazenda Pedras" num grande números de pequenas propriedades. No livro de autoria de Massimo Ricardo Benedictis intitulado "A Bahia de Hoje", volume II, página 34, está escrito, referindo-se a origem da propriedade histórica do espaço onde se localiza o município de Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique: Em 1663, o então Rei de Portugal doou ao Conde da Casa da Ponte a área de terras onde depois seria criado o município (de Xique-Xique BA).

Fonte: "Livro Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique" de Cassimiro Neto.

Nenhum comentário

Atenção! Não responsabilizamos pelos comentários aqui, o autor responderá por cada um deles.